Lupucinus

Lupucinus

Lupucinus Branco doc 2017

Castas - 50% de Viosinho, 20% Rabigato, 30% de Codega do Larinho.
Álcool - 11,8%

História/Origem

D. João I agraciou João Gomes com o Senhorio de Lubazim, no Alto Douro, pelos seus feitos na batalha de Aljubarrota em 1385; uma sua filha veio a casar com Gonçalo Vaz de Castro, neto do Meirinho-Mor de El-Rei. A Quinta de Lubazim manteve-se como pertença dos Castros até hoje. As uvas que deram origem a este vinho, são provenientes desta Quinta de Lubazim e da Quinta do Marco, a qual possui diferentes exposições, sul, nascente e poente.

Vinificação

As uvas são vindimadas à mão, para caixas de 25 quilos no seu ponto ideal de maturação, pretendendo-se que apresentem uma acidez equilibrada que lhe garanta a frescura desejada. Após suave esmagamento e desengace total e prensagem cuidada das uvas a baixa pressão,a  fermentação alcoólica do mosto clarificado é feita em cubas inox com controlo de temperatura.

Notas de prova

Cor levemente citrina e aspecto límpido, aroma muito fresco e frutado , na boca apresenta uma atraente mineralidade , prevalecendo a frescura sustentada por uma boa acidez natural.

LUPUCINUS Reserva Tinto Douro DOC 2017

Castas - Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca
Álcool - 14%

Descrição

Cor rubi e aspecto límpido, complexidade típica do Douro D. João I agraciou João Gomes com o Senhorio de Lubazim, Superior; equilibrado e elegante, com uma doçura média. Frutas vermelhas maduras, floral e com um final muito elegante.

Vinificação

As uvas foram vindimadas à mão, para caixas de 25 quilos no seu ponto ideal de maturação; pretendendo-se que apresentem uma acidez equilibrada que lhe garanta a tipicidade desejada. São sujeitas a uma rigorosa escolha à entrada da adega, pretendendo-se que apresentem uma maturação equilibrada, conduzindo a concentrações aromáticas e polifenólicas equilibradas.
Após suave esmagamento e desengace total, as uvas são fermentadas em cubas inox, pretendendo-se que os constituintes de qualidade presentes nas películas das uvas bem maduras, passem suavemente para o vinho.

LUPUCINUS COLHEITA Tinto Douro DOC 2016

Castas - Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca
Álcool - 14%

Descrição

Cor rubi e aspecto límpido, complexidade típica do Douro D. João I agraciou João Gomes com o Senhorio de Lubazim, Superior; equilibrado e elegante, com uma doçura média. Frutas vermelhas maduras, floral e com um final muito elegante.

Vinificação

As uvas foram vindimadas à mão, para caixas de 25 quilos no seu ponto ideal de maturação; pretendendo-se que apresentem uma acidez equilibrada que lhe garanta a tipicidade desejada. São sujeitas a uma rigorosa escolha à entrada da adega, pretendendo-se que apresentem uma maturação equilibrada, conduzindo a concentrações aromáticas e polifenólicas equilibradas.
Após suave esmagamento e desengace total, as uvas são fermentadas em cubas inox, pretendendo-se que os constituintes de qualidade presentes nas películas das uvas bem maduras, passem suavemente para o vinho.

Lupucinus Grande Reserva Tinto Douro DOC 2011

Castas - Touriga Nacional (45%), Touriga Franca (20%), Vinhas Velhas (25%) e Sousão (10%)
Álcool - 14%

Descrição

De cor púrpura e com boa profundidade, aromas vivos a violetas e cereja com final aveludado e persistente. Tem bom potencial de envelhecimento pelo que beneficiará de alguns anos na garrafa. Deve-se abrir e decantar antes de ser consumido, para que respire e se desenvolva atingindo o seu melhor. Servir entre os 16 e 18 graus.

Acompanha

Queijos amanteigados e curados, peixes e carnes de forno, grelhados de vitela, carnes gordas, peixes gordos, rolos de carne com pimentos, cuscus, salva e bacon.

Vinificação

As uvas foram vindimadas à mão, para caixas de 25 quilos no seu ponto ideal de maturação, pretendendo-se que apresentem uma maturação pujante, conduzindo a maiores concentrações aromáticas e polifenólicas. Após suave esmagamento e desengace total, as uvas são fermentadas em cubas, pretendendo-se que os constituintes de qualidade presentes nas películas das uvas bem maduras, passassem suavemente para o vinho.

Estágio

Após a fermentação maloláctica o vinho estagiou em barricas novas e usadas de 2º ano de carvalho francês de 300 e 400 litros, durante aproximadamente 12 meses.